Estrangeiro é forçado a sair do Japão por suas Notas Baixas

Estrangeiro é forçado a sair do Japão por suas Notas Baixas

Apenas traduzi a matéria postada no Mainichi Japan, então se pretende ir estudar no Japão, já fique atento.

Matéria original

Foi em uma noite de outubro de 2019 que dois homens apareceram no apartamento de um estudante vietnamita de 21 anos na cidade japonesa de Kobe e lhe entregaram um aviso.

“Vamos colocá-lo em um avião esta noite e te retornar ao Vietnã”, disse-lhe um dos homens, ambos trabalhadores de uma escola de língua japonesa. O aviso do tamanho A4 informou ao aluno que ele estava sendo expulso da escola. A única razão dada foi que seu desempenho era “extremamente ruim”.

O estudante, seguido pelo pseudônimo Dan, foi conduzido a um carro que o levou ao Aeroporto Internacional de Kansai.

De acordo com Dan e a escola, ele veio ao Japão em abril de 2018. Após um ano e meio no país, ele ainda não conseguia passar no nível mais fácil do teste de proficiência em língua japonesa (conhecido como N5), e a escola lhe disse que se ele não pegasse pelo menos 80 pontos em um teste escolar no mesmo nível do exame N5, ele seria expulso.

Na manhã do dia em que recebeu o aviso, ele tinha feito seu segundo teste, mas sua pontuação foi abaixo de 70 pontos.

Após fazer o teste, Dan ficou assustado e fugiu da escola para seu apartamento. Vários minutos depois, os homens apareceram. Dan enviou mensagens a seus amigos através das mídia sociais no carro a caminho do aeroporto, dizendo “Me ajude”. Teve uma mulher vietnamita que ele conhecia que veio ao seu encontro no aeroporto.

Dan evitou por pouco ser enviado de volta a seu país naquele dia, mas surgiram discrepâncias entre sua versão dos eventos e a versão da escola.

Dan diz que pediu clemência a escola quando o teste de proficiência em língua japonesa estava se aproximando em dezembro de 2019. “Eu lhes disse em lágrimas: ‘Vou estudar mais e passar no exame, então, por favor, deixe-me ficar na escola’, mas eles não me ouviram”.

A escola, entretanto, insistiu: “Era intenção dele (voltar ao seu país)”.

Dan pediu que sua expulsão da escola fosse retirada, mas a escola se recusou a fazer isso. No final, ele não teve outra opção senão retornar ao Vietnã no final de janeiro de 2020. Através de pessoas, incluindo seus apoiadores no Japão, ele pediu à escola para devolver parte de suas mensalidades, e as conversas com a escola estão em andamento.

Quando abordado pelo Mainichi Shimbun em setembro, um representante da escola declarou: “É um assunto escolar, e também é uma informação pessoal, portanto não podemos oferecer uma explicação”.

O governo exige que os estudantes tenham pelo menos um nível N5 de proficiência em língua japonesa antes de vir estudar no Japão, e um representante legal da escola disse o seguinte sobre Dan: “Ele teve dificuldades com sua habilidade no idioma, e a expulsão foi baseada nos regulamentos da escola. A escola não fez nada de ilegal e obteve o consentimento do aluno e de seus pais”.

Antes de retornar ao seu país, Dan lamentou: “Eu sentia que não era respeitado como aluno. Eu tinha uma boa impressão do Japão, mas nem todas as pessoas de lá eram boas”.

Yoshihisa Saito, professor, que é versado em problemas relacionados a estudantes estrangeiros, comentou: “Quando uma escola tem muitos estudantes com notas ruins ou que desaparecem, então ela é tratada desfavoravelmente pela imigração em seus pedidos de status de residência para estudantes, e há momentos em que o número de estudantes que ela é permitida a aceitar é reduzido. A escola provavelmente queria expulsar o estudante por ter más notas, mas isto foi muito difícil. Há também um problema com a forma como tentou fazê-lo retornar ao seu país, em parte pela força”.

Há mais alguns estudantes estrangeiros que, como Dan, se deparam com problemas no Japão.

Toshiaki Torimoto, chefe do “Nichietsu Koryu Center Hyogo” (centro de intercâmbio Japão-Vietnã Hyogo), uma organização sem fins lucrativos que apoia principalmente estudantes vietnamitas, comentou: “Estar matriculado em uma escola no Japão é um pré-requisito para obter um visto de estudante e tê-lo renovado. Em contraste com as escolas que solicitam os vistos, os estudantes estão em uma posição fraca”. Aparentemente, houve casos em que os estudantes que receberam ofertas de emprego tiveram seus certificados de graduação retidos pelas escolas à medida que as escolas continuam exigindo deles o pagamento das mensalidades, e casos em que os estudantes que não pagaram suas mensalidades escolares tiveram seus passaportes retidos.

Se vai pro Japão como estudante, estude.


Curta a gente no Face, siga no Insta e no Twitter!! Arigas!!

Compartilhe!!