Não gosta de trigonometria? Então você é como Hitler, diz professor de inglês do ensino médio japonês

Não gosta de trigonometria? Então você é como Hitler, diz professor de inglês do ensino médio japonês

Este é um caso que ocorreu em Fevereiro de 2019.

Esta é uma daquela histórias bizarras, e ainda veio de um professor de 62 anos (na época), de Shimane, na escola de Matsue Minami.

O professor, que estava encarregado das aulas de reforço de inglês para alunos que não conseguiram entrar pra faculdade após concluírem o ensino médio, estava conversando com um de seus alunos, um rapaz de 19 anos, que quer estudar pedagogia se conseguir entrar em uma escola de ensino superior.

Em um certo momento da conversa, a matemática virou assunto, daí o professor perguntou a ele: “É necessário um conhecimento das funções trigonométricas e da probabilidade?”

Eu cheguei a estudar muita coisa nas aulas de matemática que realmente nunca precisei usar até agora, só o básico soma, subtração, divisão e multiplicação. (eu uso trigonometria pra definir a distância do tiro no RPG quando o ser a ser morto tá no alto, e porcentagem e proporção para fins diversos… mas enferrujei um pouco nesses dois últimos)

Nisso o estudante respondeu esta pergunta do professor com um: ”Não, não pra vida cotidiana”.

Então… o professor em resposta ao aluno, disse:

”Você é como Hitler”.

What?

O professor passou a dizer ao aluno: “Você não foi feito para ser educador. Eu teria pena das crianças que seriam ensinadas por você”.

Então… como é que o professor comparou uma pergunta sobre matemática com ser igual a Hitler? O professor explicou:

”O estudante não reconhece e não aprecia a diversidade, eu senti que esta forma simples dele de pensar era como a de Hitler, e perigosa”. Basicamente, ele comparou a opinião do estudante sobre certos conhecimentos não serem tão necessários com o preconceito que Hitler tinha com certas raças…

No final das contas, o professor e o diretor da escola pediram desculpas formais ao estudante e aos pais dele.  “Peço desculpas profundas por ferir seus sentimentos e desencorajá-lo de seu caminho acadêmico pretendido”. Enquanto isso, o aluno descreveu suas emoções com “Fiquei chocado que ele tentasse me desencorajar de me tornar professor”.

 

*Comentários feitos em roxo são da revisora do site.


Curta a gente no Face, siga no Insta e no Twitter!! Arigas!!

%d blogueiros gostam disto: