Livraria na Austrália retira Eromanga e mais 6 Mangás após Reclamação de Político

Livraria na Austrália retira Eromanga e mais 6 Mangás após Reclamação de Politico

Uma das maiores distribuidoras de mangás da Austrália teve que retirar alguns títulos de mangás devido a reclamação de um político.

Connie Bonaros escreveu para a Kinokuniya que eles estavam vendendo ”mangá pornô infantil”. O vice-presidente da Kinokuniya então respondeu que iria retirar 7 títulos.

Os mangás retirados foram:

  • Eromanga Sensei
  • Sword Art Online
  • Goblin Slayer
  • No Game No Life
  • Inside Mari
  • Parallel Paradise
  • Dragonar Academy

“Estamos nos comunicando com o Conselho Australiano de Classificação sobre este assunto para entender melhor o conteúdo que requer submissão para classificação”, disse o vice-presidente da Kinokuniya.

Connie é ex-chefe de gabinete do senador sul australiano Stirling Griff, que no início deste ano pediu ao Conselho de Classificação que revisasse a classificação de todos os mangás e animes na Austrália. O senador pediu a proibição de Sword Art Online: Extra Edition por “sem dúvida [ter apresentado] o abuso de crianças”.

Caso esteja curioso, esta foi a carta escrita por Connie Bonaros para a livraria:

Prezado Sr. Mori,

No início deste ano escrevi ao seu Presidente e CEO, Sr. Masashi Takai, levantando preocupações sobre a venda de material de exploração infantil no balcão da livraria Kinokuniya na CDB de Sydney. Minha investigação também encontrou outros conhecidos pontos de venda de material ofensivo similar no país e de forma online – e presumivelmente no exterior através da Internet.

O material ofensivo e ilegal foi encontrado em uma série de livros com representações de “crianças” de olhos arregalados – de estatura infantil, mas envolvidas em atividades sexuais extremamente explícitas. Algumas das personagens predominantemente femininas desses livros estão usando uniformes escolares e expressões inocentes, pois se envolvem em atos sexuais por vezes violentos com personagens dominantes, incluindo incesto e estupro.

Apesar de estar claramente violando a definição de abuso e exploração de crianças, tanto sob a lei da Commonwealth quanto sob a lei estadual na Austrália, fiquei horrorizado pelo material de pornografia infantil estar disponível gratuitamente na Austrália. Observando o nível extremo de preocupação, tanto domesticamente quanto internacionalmente, com a proteção e exploração infantil, pedi ao Sr. Takai para remover imediatamente esses livros ofensivos da venda com urgência.

Você pessoalmente respondeu muito rapidamente às minhas preocupações informando-me que Kinokuniya havia revisto e retirado vários títulos “de nossas prateleiras, assim como de nosso catálogo online”.

Além disso, o senhor informou que a empresa continuará a monitorar os títulos que estoca a fim de garantir que seu conteúdo seja apropriado. Escrevo hoje para felicitar Kinokuniya por ter tomado medidas tão decisivas e imediatas, e por ter assumido um papel de liderança nesta área tão crítica. Também escrevo buscando alguns esclarecimentos sobre a remoção dos livros ofensivos. Especificamente, você pode informar se os títulos só foram retirados da venda de sua única loja australiana, ou se a proibição é mais ampla.

Se for mais amplo, pode fornecer uma lista dos países onde os títulos ofensivos foram removidos da venda? Se possível, favor fornecer também uma lista do número de títulos de livros afetados por sua ação decisiva. Dada a disponibilidade aparentemente generalizada para a venda deste tipo de material ilegal de exploração infantil, existe uma poderosa oportunidade para que Kinokuniya assuma um papel de liderança mundial no combate ao flagelo da exploração infantil global.

Mais uma vez, parabenizo a Kinokuniya por ter tomado uma ação tão forte e decisiva neste espaço. Continuarei a manter um grande interesse em sua empresa. Juntos, todos nós podemos fazer a diferença. Aguardo com expectativa a notícia de vocês.

Atenciosamente,
Hon. Connie Bonaros MLC

E a resposta do vice presidente da Kinokuniya:

Em resposta à sua pergunta, as séries abaixo foram retiradas da venda na loja de Sydney:

  • Eromanga Sensei
  • Sword Art Online
  • Goblin Slayer
  • No Game No Life
  • Inside Mari
  • Parallel Paradise
  • Dragonar Academy

Isto equivale a várias centenas de títulos individuais.

Estamos nos comunicando com o Conselho Australiano de Classificação sobre este assunto para entender melhor o conteúdo que requer submissão para classificação. E continuamos a monitorar os títulos que transportamos, assim como novas encomendas de material sensível. Temos compartilhado a preocupação sobre estas questões com o pessoal da loja de Sydney, que tem respondido proativamente e agora está lidando com esta questão como uma equipe.

Em termos de nossa ação global, onde quer que nossas lojas estejam situadas, respeitamos a lei e a cultura locais, e tomamos as decisões de pedidos respectivamente e de acordo com elas.

Esperamos que isto responda à sua pergunta.
Keijiro Mori Vice President Kinokuniya Company Ltd.

Lembrando que a Amazon anda retirando mangás e light novels que possuam ecchi com menores, será que esses políticos da Austrália tem algo em relação a isso?

COMENTEM!

No mais, recomendo estes mangás para compra:


Hoss

Hoss é o criador da Você Sabia Anime, formado em Design, está estudando japonês, talvez coreano, está treinando desenho em uma mesa e começou a fazer lives no Youtube

%d blogueiros gostam disto: