Pessoas estão Gastando demais em Kimetsu no Yaiba

Pessoas estão Gastando demais em Kimetsu no Yaiba

E eis que Kimetsu no Yaiba voltou a ser um dos assuntos mais comentados no twitter japonês por uma razão… esperada.

No dia 28 de Outubro o termo ”Kimetsu Binbo” (Pobreza de Kimetsu), apareceu nos trendings do twitter, iniciado por conta de um programa que passou no canal TBS, chamado GUTTO-LUCK! que passou uma reportagem sobre um pai e uma mãe ”Gal mama”, que são pais de duas garotas fãs da série.

O termo Kimetsu Binbo foi popularizado meses atrás no blog da Hina (a mãe da reportagem), onde ela falou sobre o amor de suas filhas com o anime, ela disse no post em Junho que ela estava feliz que Kimetsu trouxe alegria a sua filha, mas ela disse:

”Gacha de Kimetsu no Yaiba, mercadorias de Kimetsu no Yaiba, doces de Kimetsu no Yaiba, e recentemente qualquer coisa, tem muito Kimetsu no Yaiba”.

Hina trouxe o termo Kimetsu Binbo para o mainstream quando seu post de 26 de outubro, sobre o sorvete de Kimetsu, se tornou viral na plataforma Ameba. “Se não fosse Kimetsu, eu provavelmente não compraria”, disse ela no post. Hina acrescentou que ela e suas amigas mães estão usando o termo Kimetsu Binbo porque há muitas colaborações de Kimetsu por aí, atraindo mais e mais crianças para itens que de outra forma não estariam interessadas. Hina comprou o sorvete para seus filhos… e para ela mesma.

Embora Hina não tenha cunhado o termo, a primeira menção de Kimetsu Binbo que pode ser encontrada no Twitter foi em 12 de fevereiro deste ano, com um usuário respondendo a um artigo sobre as figures de Kimetsu exibidas no evento Wonder Festival 2020 Winter dizendo “Tornando-se pobre por causa de Kimetsu”.

Tudo isso levou até 29 de outubro, naquela manhã onde a TBS mostra GUTTO-LUCK! onde entrevistou Hina e uma outra família. Explicaram que em um dia, ela poderia gastar mais de 30.000 ienes (cerca de US$280) em mercadorias de Kimetsu no dia, enquanto a outra família disse ter gasto mais de 50.000 ienes (cerca de US$477) em um dia na Animate, com uma sala cheia de mercadorias totalizando até 300.000 ienes (cerca de US$2.865) para as crianças de 7 a 9 anos.

Mas o maior problema não são apenas as crianças – são os pais. Através do blog de Hina e da entrevista com ambas as famílias, até mesmo os próprios pais disseram que não podem evitar a compra de mercadorias de Kimetsu, perdendo total concentração quando descobrem coisas novas. O pai das duas meninas explicou que adora ver a alegria em seus rostos com uma série semanal de Shonen Jump, quando ele mesmo cresceu com a revista.

Uma pessoa no Twitter comentou “A tendência de se tornar pobre não é verdadeira para todos os fãs de anime, não apenas com Kimetsu no Yaiba?” citando BanG Dream! como a série que dominou a carteira delas.

Bom, agora aproveite que você está lendo um post sobre Kimetsu no Yaiba e compre uns mangás:


Curta a gente no Face, siga no Insta e no Twitter!! Arigas!!

Compartilhe!!