Mulher é presa por Vender Produtos Piratas de Kimetsu no Yaiba

Mulher é presa por Vender Produtos Piratas de Kimetsu no Yaiba

Uma mulher em Funabashi, província de Chiba, está em apuros por supostamente vender mercadorias piratas do Demon Slayer. Ontem a polícia deu aos promotores a papelada, dizendo que ela violou a Lei de Direitos Autorais.

A polícia acredita que ela vendeu capas falsas de smartphone inspiradas em Demon Slayer por volta de 21 de março de 2021, pedindo 1.430 ienes (aproximadamente R$ 54,67) por cada. Alguns meses depois, ela teria sido pega com 64 outros itens falsificados que planejava vender.

Ganhar 54 reais com uma capa de smartphone falsa pode não ser muito, mas isso é apenas a superfície do que pode ter acontecido. A polícia se aprofundou e acredita que ela ganhou 10 milhões de ienes (cerca de R$ 383.113,50) com produtos falsificados entre janeiro de 2020 a dezembro de 2021.

Segundo relatos da polícia, a mulher de 39 anos confessou. “Meu trabalho foi reduzido para uma ou duas vezes por mês devido ao coronavírus. Eu pretendia usar o dinheiro para cobrir minhas despesas”, disse ela.

Parece que ela comprou os itens de um site chinês, sabendo que eram falsificados, e os revendeu usando um aplicativo de mercado. Se considerada culpada, ela deverá receber uma punição pesada.

Demon Slayer é uma das franquias de anime e mangá mais populares dos últimos tempos, e recebeu muitas falsificações feitas por pessoas que veem uma maneira fácil de ganhar dinheiro. A polícia japonesa vem reprimindo esse tipo de prática, como a moça que foi presa por vender bolos do anime.

via: OtakuUSA

Hoss

Hoss é o criador da Você Sabia Anime, formado em Design, está estudando japonês, talvez coreano, está treinando desenho em uma mesa e começou a fazer lives no Youtube