Estúdios de Cinema Processam Youtubers por vídeos de Resumo

Estúdios de Cinema Processam Youtubers por vídeos de Resumo

Treze estúdios de cinema estão processando três pessoas que produziram versões resumidas editadas de 10 minutos de seus filmes chamados “filmes rápidos” (“fast eiga”) por 500 milhões de ienes (cerca de R$ 18.842.930,40). Os estúdios, que incluem TOHO e Nikkatsu, entraram com o processo em 19 de maio. A polícia prendeu os resumidores online de “filme rápido” em junho de 2021 por fazer upload ilegal de conteúdo e cometer violação de direitos autorais.

Os estúdios de cinema determinaram o valor dos danos verificando o número de visualizações online dos vídeos de “filmes rápidos” de 54 filmes exibidos no Japão, como Shin Godzilla. Os estúdios julgaram que cada visualização valia 200 ienes (cerca de R$ 9,50). Alguns “filmes rápidos” atingiram mais de 2,65 milhões de visualizações.

A gravação não autorizada de filmes nos cinemas é um crime no Japão, sob a Lei de Prevenção da Gravação Não Autorizada de Filmes. Carregar essas filmagens para o YouTube , Twitter, Facebook e outros serviços também são violações de direitos autorais. As pessoas que violarem a lei de gravação não autorizada e a lei geral de direitos autorais do Japão podem pegar até 10 anos de prisão, até 10 milhões de ienes em multas, ou ambos.

Via: NHK Otakomu

Hoss

Hoss é o criador da Você Sabia Anime, formado em Design, está estudando japonês, talvez coreano, está treinando desenho em uma mesa e começou a fazer lives no Youtube

%d blogueiros gostam disto: