Entendendo porque Nichijou falhou

Entendendo porque Nichijou falhou

Acho que é de conhecimento geral de que Nichijou não foi bem na época em que foi lançado, mas muita gente não sabe o porquê (o que é normal, essa informação não é muito conhecida).

O Ultima publicou em seu twitter em imagens porque Nichijou falhou e porque foi mais um fracasso para a Kadokawa do que para a KyoAni.

O que você vai ler abaixo é apenas uma tradução do texto nas imagens:

Um monte de pessoas dizem que Nichijou foi um fracasso para a KyoAni, isso foi dito tanto que novos fãs talvez não saibam de onde isso veio, então vamos começar do começo.

Em Outubro de 2011, a Kadokawa teve uma reunião de negócios sobre suas produções, um animador que foi para a reunião fez o tweet abaixo:

Entendendo porque Nichijou falhou

”Para começar, eu fui numa reunião de negócios e os animes fracassados de Julho (e Abril) da Kadokawa foram imensos. Nichijou certamente não vai atingir a linha de pagamento (a quantidade que foi gasta na produção). O mito KyoAni caiu, R-15 é similar, e finalmente Itsuka Tenma no Kuro Usagi é a mesma coisa, além disso, existe uma certa apreensão sobre um certo anime de garotas mágicas da Primavera”.

Nota: Isso é a reunião da Kadokawa, Kadokawa Shoten se fundiu com a divisão de vídeos do Grupo Kadokawa (Kadokawa Pictures) em 2011, bem antes de Nichijou ir ao ar. A Kadokawa tomou várias propagandas para Nichijou, incluindo outdoors, propagandas em trens e muito mais, eles até criaram uma nova revista para publicar 4-koma curtos.

Em retorno, o lucro com os discos (DVD/BD) não foram suficientes para equilibrar com o que eles haviam gastado.

O comitê de Nichijou (Todas as empresas que pagaram para produzir o anime)

  • Kadokawa Shoten
  • Kyoto Animation
  • Klockworx (rental video)
  • Lantis (produção de músicas)
  • Movic (produção de mercadorias)

A Kadokawa não foi a única empresa a esperar muito de Nichijou, a Lantis produziu muitos CDs, como abertura, encerramento, CDs de personagens e remixes. Lantis esperava que Nichijou fosse um hit, mas é desconhecido as finanças da Lantis durante esse período, então não se sabe se eles tiveram resultado ou não.

Para a Kyoto Animation, nós temos os resultados financeiros dela em 2011 e 2012, eles tiveram uma queda de receita (menos de 1%, ou seja, 5 milhões de ienes a menos), com uma queda de 13% de lucro (10 milhões de ienes a menos), e nenhuma mudança de rentabilidade líquida de 2011 para 2012.

Nesse período eles estavam gastando mais dinheiro na sua divisão editorial e preparando orçamento para Chuunibyou, Tamako Market, Free! e Kyoukai no Kanata. Eu acho que a queda em lucro é bem melhor explicada por essas razões do que por Nichijou. Além disso, uma queda de 13% em lucro não é bom, mas não chega a ser um ”fracasso”.

De modo geral, eu acho que pessoas em 2011 leem muito esse tweet e pouco sabem sobre comitês, riscos e como os negócios em animes funcionam, eles assumem que se algo é um fracasso para a Kadokawa, isso passa para a KyoAni e chegam nessa conclusão. Pessoas continuam a espalhar o mito e agora muita gente apenas conhece Nichijou por ser um fracasso sem entender porquê.

Além disso também tem o fato da Kadokawa ter cagado no lançamento dos discos na época.

O que acharam da leitura? Eu já sabia de muita coisa que tinha nesse texto mas outras não. Curioso como foi o lançamento do blu-ray/DVD de Nichijou?

Eles resolveram que seria uma boa ideia lançar 13 volumes de DVD/BD, cada um contendo 2 episódios e custando mais caro que o habitual, 9.240 ienes o Blu-ray e 8.190 ienes o DVD.

Vamos comparar com Steins;Gate, que teve 9 volumes de Blu-ray, os primeiros volumes na casa dos 7.000 ienes (com 2 episódios) e os outros volumes na casa dos 8.000 ienes (com 3 episódios cada disco).

Basicamente, a Kadokawa achou que Nichijou seria um mega hit, tacou de propaganda em todo canto, botou o Blu-ray com o preço lá no alto em comparação com todos os outros animes da época, e esperou que vendesse bem.


Compartilhe!!