Enorme Volume de One Piece não foi Autorizado pela Shueisha

Enorme Volume de One Piece não foi Autorizado pela Shueisha

Um representante da Shueisha disse ao The Guardian que o livro de One Piece All-in-One da editora francesa não foi autorizado. Keita Murano, membro da divisão de direitos internacionais da Shueisha disse: ”O produto… não é oficial. Nós não damos permissão a eles. Nosso licenciado na França que publica One Piece é a editora Glénat.”

Se você não sabe o que aconteceu, uma editora maluca na França resolveu imprimir 102 volumes de One Piece em um volume só!

Enorme Volume de One Piece não foi Autorizado pela Shueisha

No início desse mês, a JBE Books lançou os primeiros 102 volumes do mangá One Piece como um único livro encadernado de 21.540 páginas. De acordo com um porta-voz da editora, não há violação de direitos autorais porque é fisicamente impossível ler o livro.

A edição limitada de 50 tiragens está sendo vendida como uma peça de arte de vanguarda, chamada ONEPIECE. A obra é creditada ao artista IIan Manouach, que a descreve como ”a materialização de um ecossistema saturado pela mídia”. Cada impressão custa cerca de R$ 10 mil reais. Esse é o livro de One Piece All-in-One da editora francesa JBE Books.

Enorme Volume de One Piece não foi Autorizado pela Shueisha

 

O formato do livro pretende ser um comentário sobre pirataria e cultura de fãs online. De acordo com a editora: ”A cultura participativa online e as novas possibilidades de rede do meio intensificaram a natureza dos quadrinhos além do escopo do conhecimento profissional estabelecido com formas novas e disruptivas de cultura empreendedora de fãs. Os leitores digitalizam, traduzem e distribuem online suas séries de mangá favoritas. O ONEPIECE é um produto desse cinturão de produção digital expandido.”.

One Piece All-in-One

O livro de One piece All-in-One da editora francesa JBE Books visa ”mudar a compreensão dos quadrinhos digitais de um exame qualitativo das possibilidades formais dos quadrinhos digitais para uma reavaliação quantitativa de ‘quadrinhos como Big Data’.

Manouach é conhecido por criar remixes de quadrinhos influentes. Alguns de seus projetos foram controversos, como sua história em quadrinhos Katz, um redesenho da edição francesa de Maus, de Art Spiegelman, retratando os personagens como gatos em vez de ratos. A editora acusou o livro de violação de direitos autorais em 2012, e manouach destruiu as cópias a seu pedido.

Enorme Volume de One Piece não foi Autorizado pela Shueisha

O livro OnePiece mede 12 x 18,5 x 80 centímetros e tem uma largura de 80 cm (31,5 polegadas). É apresentado como um único volume, literalmente uma peça, dentro de uma maleta preta. Cada cópia é numerada e contém a assinatura de Manouach. Foi anunciado pela primeira vez há duas semanas, mas já está esgotado, de acordo com o site da JBE Books.

O mangá One Piece da Weekly Shonen Jump começou em 19 de julho de 1997. E em julho de 2021, o mangá tinha 490 milhões de cópias em circulação em todo o mundo. O mangá ganhou o 41º Japan Cartoonist Awards em 2012 e estabeleceu um Recorde Mundial do Guinness em 2015 para ”o maior número de cópias publicadas para a mesma série de quadrinhos por um único autor”, Eiichiro Oda.

Via: ANN