As Condições de Trabalho da Indústria de Anime

As Condições de Trabalho da Indústria de Anime

Não é de hoje que o pessoal que trabalha com anime, reclama das condições de trabalho da indústria. Nós até já chegamos a publicar aqui uma entrevista com uns executivos da Kadokawa sobre questões de salário, melhores condições de trabalho para esses profissionais.

Segundo esses executivos, os problemas das condições de trabalho da indústria de anime podem ser resolvidos através de assinaturas de streamings de animes como Crunchyroll, que por sua vez, ajudaria a contribuir com o salário desses profissionais.

Esse problema da indústria de anime se arrasta faz tempo, e hoje, nós vamos mostrar para vocês uma entrevista com Sumito Sasaki, diretor de anime e CEO do estúdio Leo e um animador do seu estúdio sobre as condições de trabalho da indústria de anime, além de discussões provocativas sobre o Sakuga e a nova geração de animadores e diretores.

Entrevista com Sumito Sasaki: As condições de trabalho da indústria de anime, crítica ao Sakuga e mais

É dito que o Sasaki (diretor do episódio) teve que fazer toda a animação principal de um episódio sozinho, mas Sasaki acabou entrando mais no assunto das condições de trabalho da indústria de anime que o levaram a isso:

VN de Summer Time Rendering Another Horizon será lançada em 26 de janeiro de 2023 no Japão

Por que você fez a animação principal?

Sasaki: Antes disso, é necessário ter animadores que saibam desenhar bem e um orçamento que corresponda à taxa atual de mercado. Esses são pré-requisitos para um bom animador e um orçamento que esteja de acordo com os preços de mercado atuais.

Mas você não os tinha.

Sasaki: O preço de mercado atual é superior a 5.000 ienes (R$ 180,00) para um corte de animação principal. A esse preço, podemos relutantemente fazer um pedido com um falso animador estrangeiro que apresenta um produto finalizado que é inútil. No Japão, o preço é ainda mais alto e você pode ou não pedir para eles fazerem o trabalho durante uma pequena lacuna no cronograma de produção de outra empresa.

E mesmo se você pudesse, seria um pouco arriscado.

Sasaki: Até 5.000 ienes é muito, mas o preço unitário do anime sobre o qual eu tweetei foi de 4.000 ienes (R$ 143,74). Era impossível fazer um pedido em primeiro lugar. Além disso, quando a outra empresa veio até nós para nos aconselhar, havia menos de uma hora antes da transmissão. O que você faria?

Entendo.

Sasaki: É por isso que desenhei os storyboards, fiz os desenhos originais, dirigi e produzi (facilitei) o projeto sozinho. Também fiz os backgrounds diretamente com uma empresa com a qual fazemos negócios, então consegui lidar com quase tudo sozinho.

Nos anos 80, o número de pessoas trabalhando em um único episódio era menor

Então você decidiu manter o sistema de produção o mais compacto possível em resposta a esse problema de orçamento.

Sasaki: Isso mesmo. Colocando de outra forma, eu sempre acreditei que a produção de animação pode ser feita com 3 ou 4 pessoas.

É verdade que o número de animadores antigamente era menor do que hoje.

Sasaki: Esse extremo, mas houve momentos em que o ”Punho da Estrela do Norte” tinha apenas um ou dois animadores principais. Quanto mais pessoas trabalham em um projeto, o mais provável é que ele pare por causa de alguém que não é habilidoso o suficiente. Se o trabalho parasse por causa dessa pessoa, a equipe de produção teria que correr atrás de mais animadores, e o cronograma ficaria cada vez mais longo resultando em perda de tempo. Se fosse o caso, seria muito mais eficiente começar desde o início com um grupo de animadores de elite.

Velocidade e Dinheiro

Animador: Ah, é verdade que nossa empresa pode parecer especial em comparação com outras empresas.

Sasaki: Ele é um super animador que apoia um método de produção tão especial: Ele desenha 300 cortes de layout em um mês e ganha 2 milhões de ienes mensais ou mais.

200 cortes não é muito?

Sasaki: Um episódio de anime tem cerca de 300 cortes.

Animador: Eu acho que eu sou um dos mais rápidos da indústria, basicamente eu trabalho por uma taxa obrigatória mais um preço unitário.

O estúdio paga uma grande quantia de dinheiro ao animador para dar prioridade ao seu próprio trabalho.

Sasaki: Então, se somos dois, podemos terminar a primeira metade do processo de animação, que é a parte ”animação principal” e ”direção”.

Trabalhando em 13 animes ao mesmo tempo

Aqui o Sasaki fala um pouco sobre a época em que ele estava trabalhando em 13 títulos ao mesmo tempo, só que na lista abaixo, você verá apenas 12…

as condições de trabalho da indústria de anime

Sasaki: A verdade é algo que você tem que agarrar com suas próprias mãos. Há uma razão pela qual eu comecei a tweetar daquele jeito (Sasaki faz muitos tweets provocativos sobre as condições de trabalho da indústria de anime). 4 anos atrás, eu estava trabalhando em 13 produções ao mesmo tempo, e eu orei para que não me dessem mais trabalho.

13 títulos?

Sasaki: Foi uma sobreposição de títulos que me pediram para fazer pelos meus conhecimentos.

É possivel fazer tantas animações ao mesmo tempo?

Sasaki: Normalmente, eu estaria vomitando sangue depois de 3 títulos, e depois de 4, eu teria dito: ”Não posso mais fazer isso”.

Quando eu entrevistei outros diretores de animação, eles disseram que se o cronograma de produção estiver em conflito, até dois filmes ao mesmo tempo seriam difíceis. E você foi capaz de fazer mais do que isso.

Sasaki: Como eu consegui fazer isso é um mistério pra mim agora. Dito isto, ainda estou trabalhando em um ritmo semelhante.

Agenda de Sasaki em dias de trabalho

Eles também discutiram sobre a agenda de Sasaki em seus dias de trabalho de 36 horas na época. Sasaki não dormiu muito, mais precisamente umas 2 horas:

as condições de trabalho da indústria de anime

as condições de trabalho da indústria de anime

as condições de trabalho da indústria de anime

Mais conversa sobre dinheiro…

Sasaki: Acho que você pode imaginar isso com um pouco de pesquisa. Voltando ao que eu disse anteriormente sobre fazer com que todos pensem sobre o estado da indústria de animação. Um bruto (subcontrato) é cerca de 5 milhões de ienes (R$ 180 mil), então se você fizer oito projetos, o custo é de quase 40 milhões de ienes (R$ 1,4 milhões). Gostaria que as pessoas prestassem mais atenção a esse tipo de estrutura da indústria.

Sobre o tema do dinheiro, tweets como “Eu economizei no orçamento” e “Ganhei 1 milhão de ienes (R$ 35 mil)” também foram controversos.

Sasaki: Essa série de tweets não deve parecer estranha se você conhece o fluxo de dinheiro na produção de animação. Em primeiro lugar, sou o representante do estúdio e tenho que manter a empresa, então é natural que eu ”remova” uma quantia adequada do orçamento como despesa administrativa. A taxa de produção é de 200.000 ienes (R$ 7 mil). O storyboard custa 250.000 ienes (R$ 8 mil). Como 10% da taxa de administração é adicionado ao valor total de 950.000 ienes(R$33 mil), mais 95.000 ienes (R$ 3 mil), o total é de 1.045.000 ienes (R$ 37 mil).

Acho que faz sentido, explicando dessa forma.

Sasaki: Não somos voluntários, então naturalmente temos que cobrir o aluguel do estúdio, serviços públicos, internet e taxas de estacionamento. Os custos de manutenção sozinhos seriam de 600.000 (R$ 21 mil) a 700.000 (R$ 24 mil) ienes por mês. Para pagar por isso, devem ser pagas ”compensações” e ”taxas de administração” correspondentes ao trabalho. Eu quero que os espectadores de animação entendam os fundamentos do capitalismo e a perspectiva da gestão.

Colaboração e métodos de trabalho

Qual a divisão de trabalho entre vocês dois agora?

Animador: Basicamente eu desenho todas as fotos para o layout, e quando não tenho tempo, envio as planilhas de horas para o Sr. Sasaki. Temos uma relação de confiança, e eu sei que se eu desenhar tanto, ele vai terminar direitinho.

Sasaki: Tudo o que tenho a fazer é enviá-lo para o diretor de animação, então não há perda de tempo.

Então vocês podem completar a produção da primeira animação principal?

Sasaki: A partir daí, o segundo original é feito por um estúdio no exterior porque não há tempo suficiente para completá-lo.

Animador: A falta de tempo é evidente em toda a tela. Mas não há nada que possamos fazer sobre isso porque não temos tempo. Se eles pudessem melhorar o horário e os salários em uma base de trabalho por trabalho, eu seria capaz de gastar mais tempo com as coisas. Não posso me esforçar muito em uma programação de última hora, sem taxa de restrição e com um preço unitário baixo. Se eu me esforçar demais, não poderei fazer nenhum outro trabalho com condições decentes e não poderei comer com prejuízo.

As críticas pesadas aos animes do tipo Sakuga

Animador: Não sei quanto a você, Sr. Sasaki, mas não acho interessante a animação mainstream atual. Existem pouquíssimos trabalhos que achei interessantes desde que me tornei animador, e a maioria dos meus favoritos são os que assisti quando criança. Gosto de muitos trabalhos dirigidos por Yoshiyuki Tomino, Osamu Dezaki, Kazuhiro Furuhashi e Tomomi Mochizuki.

Qual animação mainstream não combina com você?

Animador: Basicamente eu não gosto de anime sakuga. ”Bom anime” é uma combinação de bons desenhos e conteúdo, e é um efeito sinérgico que o torna bom. Eu sei muito sobre desenho porque é o meu trabalho, mas nunca vi um anime de sakuga que fosse interessante.

Sasaki: O trabalho deve ser interessante como um todo, e uma excelente “animação divina” não é necessariamente boa para o trabalho. Se o rosto do criador é visível ou não, não tem nada a ver se o trabalho é bom ou não.

Animador: Isso mesmo. Desde que o trabalho seja interessante, tudo bem que os desenhos sejam comuns. Se os desenhos forem muito proeminentes, o conteúdo poderá ficar desfocado. Muitos geeks de anime são bastante cegos nesta área. É por isso que muitas vezes tenho opiniões conflitantes com diretores da minha geração.

Qual o problema?

Animador: Apesar de estar em condições de avaliar animadores, a equipe de produção muitas vezes não sabe muito sobre desenho. Em vez de ”seria útil se fosse assim” do ponto de vista do artista, eles não podem avaliar a menos que seja algo incrível que até um amador possa entender, como um sakuga louco com cenas chamativas montadas.

Sasaki: Essa falta de percepção resulta em uma situação em que há 10 ou 20 diretores de animação, onde o diretor de animação está fazendo a imagem original e o diretor de animação chefe está fazendo a direção da animação. É aí que as coisas estão.

Animador: No final, a equipe de produção só quer fazer o processo funcionar no local, então eles trazem aleatoriamente pessoas que não podem ser usadas, e então os outros membros da equipe são forçados a acompanhar depois.

Animador: Eu acho que a situação atual é um problema, onde habilidades como acertar o espaço no layout, boa encenação são ignoradas, e apenas “imagens bonitas e personagens no modelo” e “movimentos excessivos” tendem a ser avaliado.

Como resultado, os animadores se concentram muito em garantir que os personagens estejam no modelo no estágio de layout, em vez de se esforçar nos elementos mais importantes, como layout e encenação, e aqueles que só podem fazer isso são muito empregados.

Ou o diretor de animação pode consertar bem o rosto do personagem, mas não a consistência dentro do espaço. Se for esse o caso, eles não são mais animadores, mas maquiadores. Uma das razões para isso é que é raro para uma mesa de produção ou produção ser capaz de distinguir entre um animador bom e ruim no verdadeiro sentido da palavra.

Sasaki: Quando estávamos sob fogo antes de sermos acusados ​​de colapso da animação, a mesa de produção e o assistente de produção nos disseram durante a verificação rápida que estava tudo bem. Eles diziam ”Está tudo bem”, mas a imagem não era boa nem para olhos destreinados (risos).

Sasaki assume projetos fadados ao fracasso

Acho que é importante entender que se você aceitar apenas projetos ruins, você perderá o emprego. Por que você assume projetos tão obviamente perigosos?

Sasaki: As pessoas tendem a me entender mal, mas eu amo animação. Eu amo anime, incluindo a indústria, que está tão desesperadamente em ruínas. Então, quando eu vejo que ”a transmissão está em perigo” ou ”ninguém está lá”, eu não posso deixar isso em paz.

Animador: Você está falando do seu jeito fedorento de sempre (risos).

Sasaki: Não, não, isso é sério. Quando eu estava na produção, tive muitas experiências em que sofri porque ninguém me ajudou. Fiquei muito grata pelas pessoas que me ajudaram naqueles momentos. Eu quero ser esse tipo de pessoa. Se eu não posso transmitir meu trabalho, não tem sentido, e há espectadores esperando por isso, então mesmo que eles pensem que sou um cara mau, farei o meu melhor para ser a “linha final de defesa”.

Você quer que a indústria seja pacífica?

Sasaki: É claro. Acho que está na hora de a indústria perceber a “anormalidade” da concentração do trabalho em mim. Não é estranho que um diretor que não sabe desenhar esteja desenhando layouts? Eu quero que todos pensem ”Isso não está certo”.

Você quer que futuros animadores sejam capazes de desenhar.

Sasaki: É claro. Se o preço unitário fosse mais alto, eu mesmo não desenharia as fotos. Existem animadores que são bons no que fazem, então é claro que seria melhor pedir para eles fazerem isso.

Sasaki: O custo de produção é uma coisa, mas o problema é que ninguém aprende o básico da produção de animação, que é o pré-requisito para isso. Não há ensino sobre o que é um layout, ou o que é uma imagem original. Cada vez mais grandes estúdios estão se esforçando para treinar sua equipe, mas ainda não é suficiente. Além disso, como sistema, temos que parar de chamar 10 ou 20 supervisores de produção.

Isso significa que não há ninguém na empresa. Mesmo que seja uma empresa pequena, se for uma empreiteira principal, ela deveria pelo menos ser responsável pela produção interna. Posso estar errado, mas esta indústria está ainda mais errada.

Via: Animétudes