A História de Takahiro Karasawa

A História de Takahiro Karasawa

A História de Takahiro Karasawa

Republicando a História do advogado Takahiro Karasawa e o que aconteceu com ele.

Esse post é apenas uma tradução deste artigo no Quora.

O que você irá ler aqui é um dos mais famosos casos onlines a ocorrer no Japão, que eu achei bastante interessante.

A imagem acima é uma representação do advogado Takahiro Karasawa, que ele usa como seu avatar oficial. Ele é um advogado que se especializa em vítimas de assédio online e se auto intitula ”Expert da Internet”, porém, ao tomar uma ação, ele e as pessoas que trabalhavam para ele se viram vítimas de um grande caso.

Vamos ver como isso aconteceu.

Mas antes, vamos voltar um pouco mais no tempo para explicar o contexto desse incidente.

A História de Takahiro Karasawa – NanJ

No Japão existe um chat anônimo chamado 2chan, que é relacionado e lembra o, em inglês, 4chan, e lá um board chamado NanJ existe.

NanJ é a abreviação de ”Nandemojikkyou Jupiter” que pro inglês se traduz como ”Colour-cast Everything”, originalmente era para se postar sobre esportes ou outros eventos envolvendo Colour-casters.

Num esporte, nós temos o narrador né, o Colour-caster é aquela pessoa que dá informações complementares ou faz comentários sobre o que tá rolando.

Porém, por causa da falta de regras, começou a se tornar um board cheio de posts de humor sem relação com esportes. Muitos memes populares japoneses surgiram aqui.

O povo Aboriginal em seu board de boa

Os usuários, que eram os primeiros usuários online do Japão, são referidos como ”O Povo Aboriginal’‘, e a arte ascii que os descreve é:

(´・ω・`)

Eles são chamados de Povo Aboriginal porque em Maio de 2009 uma revolução de regras em um board diferente chamado ”Baseball Ch” criou uma onda de refugiados, onde muitos deles migraram para o NanJ, e esses refugiados foram chamados de ”O Povo Yakyu” (Povo do baseball), com a arte ascii sendo:

彡(゚)(゚)

O Povo Yakyu era dito como sendo agressivo e sádico com atitudes barbáricas porém eles eram muito unidos. Eles não eram civilizados mas tinham uma cultura deles.

Chegaram os Yakyu

Assim que o povo de Yakyu migrou pro NanJ, eles começaram a abusar do povo Aboriginal. Os Aboriginal foram os ex-pioneiros da internet, eles tiveram influência cultural significativa no mundo online por meio de seu senso de humor genial. No entanto, eles não tiveram chance contra os invasores bárbaros devido ao seu grande número. Depois de uma série de “conflitos e lutas”, a crise se assentou gradualmente, quando as duas partes começaram a se fundir.

Começaram os abusos

Basicamente o que rolou foi.

Tinham 2 boards, em um a galera mais de boa do NanJ e na outra um povo que gostava de zuar e não queriam regras, assim que começaram a implantar regras eles migraram pro NanJ e começaram a perturbar lá também.

A História de Takahiro Karasawa – Taichi Yagami

Enquanto essa tragédia ocorria no NanJ em 2009, um jovem adolescente, provavelmente um dos imigrantes, querendo se aproveitar de toda a confusão, começou a usar o nome falso Taichi Yagami (seu nome verdadeiro é com H, então vamos chama-lo de Sr.H), nesse board.

Apesar de ser um site anônimo, o Sr.H decidiu usar um nome fixo para trolar os outros. Essa prática é conhecida como ”Kotehan”, usar um nome fixo é uma das coisas mais perigosas que você pode fazer no 2chan, já que é muito mais fácil assim te identificar.

Ele então passou a se gabar de suas atividades criminosas no NanJ, coisas como beber sendo menor de idade, assédio sexual, pornografia infantil e postando abertamente discursos de ódio. Abaixo tem dois exemplos de publicações que ele fez no NanJ:

”Se a pessoa desaparecida foi afogada, não há sepultura para ela, muito menos um funeral LOOOOOOOL”

– Publicado durante o Tsunami de 2011

”Cala a boca, seu cuzão, eu nunca irei pra Osaka na minha vida! Nada lá supera Tóquio! A única coisa que eles tem são velhos fedorentos do dialeto de kansai e os Zainichi coreanos! LOOOOOOOOOOL!! Eww, sinto cheiro de Kimchi!!”

– Publicado no dia 22/02/2011

Zainichi são coreanos que vivem um bom tempo no Japão

Kimchi é uma comida coreana

A atitude provocativa dele, entre outras coisas desnecessárias que ele fez ao longo de vários anos, despertou a raiva de muitos usuários do NanJ, o que piorava é que, enquanto ele fazia essas coisas, toda a situação com o NanJ por causa dos Yakyu ainda rolava.

Mas um dia, ele cometeu um erro.

A História de Takahiro Karasawa – Identidade Descoberta

O dia 7 de Março de 2012 começou ”normal”, Yagami continuava a postar besteiras brigando com outros usuários do 2chan, até que ele começou a ser provocado sobre sua formação acadêmica, isso porque Yagami costumava também tirar sarro de pessoas com formação acadêmica inferior. Ao ser provocado, ele tirou uma foto do seu documento de aceitação da Universidade no 2chan. E isso, meus amigos, foi um erro fatal.

A foto possuía apenas uma pequena parte do documento, que só mostrava que ele havia sido aceito, não mostrava mais nada, mas em questão de minutos a universidade foi identificada, e após isso, tudo sobre ele começou a surgir no 2chan como dominós caindo após serem emparelhados. O povo descobriu a linha de trem que ele usava, a sua escola, o endereço dele, seu nome verdadeiro, tudo sobre ele havia parado na internet.

”O nome dele é H…?”

E em questão de poucas horas, o trollzinho estava nu e vulnerável na internet, e todos os anos que ele passou sendo chato no 2chan iam voltar para ele mais forte do que nunca.

Nesse ponto, teria sido melhor para ele pedir desculpas públicas e ter parado de usar o 2chan, mas não, ele decidiu que era melhor chantagear os outros usuários, dizendo que ele tomaria medidas legais contra as pessoas que publicaram ”informações pessoais” na internet.

O que deixou a galera ainda mais irritada.

Após várias tentativas sem sucesso de apagar o fogo, o Sr.H foi até o escritório de advogacia Koushin Law, com 300 mil ienes na mão.

Entre os advogados japoneses, é considerado bom senso não pegar casos que envolvam o flaming online, já que é praticamente impossível fazer algo sobre. E então o Sr.H tentou vários advogados, todos recusaram, até que um aceitou, um que se dizia especialista online, o Sr. Karasawa.

A História de Takahiro Karasawa – Entra em Cena o Advogado

No dia 28 de Março de 2012, o Sr.H veio até o 2chan com o seu advogado, que usava o nick de Advogado Karasawa Advogado (por algum motivo).

Uma das primeiras ações de Karasawa foi pedir a divulgação do endereço IP das postagens prejudiciais contra o seu cliente e para a surpresa de todos os usuários, ele conseguiu, e o povo do NanJ ficou em um grande ódio. O que deixava eles irritados era lidar com uma força poderosa da lei. Até que Karasawa começou a virar vítima também.

No dia 30 de Março de 2012, os internautas descobriram que a conta oficial da empresa de advogacia de Karasawa no twitter seguia várias Idols jovens, que tinham na faixa dos 13 aos 15 anos e isso surpreendeu muitos usuários, pois geralmente esses comportamentos embaraçosos seriam feitos apenas em contas privadas e não por um advogado profissional que supostamente se especializava no bullying online. No dia seguinte a conta do twitter ficou protegida.

Outro incidente que deixou a galera surpresa foram os posts que ele fazia no 2chan:

”Eu peço desculpas por postar isso numa thread sem relação. Poderia pedir que alguém crie uma thread chamada ”Solicitação de divulgação de IP?”, peço desculpas por causar problemas”.

”Se alguém anônimo criar o ”Thread de Solicitação de divulgação de Ip”, eu gostaria de escrever meus posts lá. Eu vou escrever sobre o incidente, por favor, alguém poderia cooperar apesar da inconveniência?”

Aparentemente, ele não sabia como criar uma nova thread no 2chan, apesar de se auto proclamar que essa era a área de interesse.

Uma resposta que ele teve:

”Se você foi pago por alguém pra fazer isso, você deveria olhar como fazer você mesmo. Até estudantes do fundamental sabem, não foda com a gente se acha que iríamos ajudar com seu negócio de graça!”

Essas coisas, entre várias outras, deixaram a galera do 2chan de queixo caído, e não demorou muito pra galera esquecer o Sr.H e concentrar todo seu ódio no advogado, e logo Karasawa ordenou a divulgação dos endereços IP dos ataques que ele começou a sofrer. Sua reputação entre a comunidade online como um ”advogado inescrupuloso” aumentou, o que aumentou os ataques contra ele, e a medida que os ataques continuavam, Karasawa pedia a divulgação dos endereços de IP não apenas das pessoas que o atacavam, mas também de comentários de gente discutindo a situação de boa, normal, e também de gente que tentava defender ele, o que fez com que as pessoas que o apoiassem parassem de o fazer, e gerou um rebuliço na comunidade online. Foi a partir daí que o pesadelo de Karasawa começou.

Ele logo se tornou um fenômeno não só no NanJ, mas no 2chan todo, mas teve algo que fez a situação ir pra um novo nível.

A História de Takahiro Karasawa – Surge o Koshinismo

No dia 7 de maio daquele ano, foi ao ar na NHK um documentário especial sobre o caso de Aum Shinrikyo, e que recebeu atenção nacional.

Só explicando sobre o que é esse caso, Aum é uma antiga escola de Yoga que se radicalizou e virou um culto do dia do juízo final e que conduziu uma série de ataques químicos no Japão nos anos 90.

Só pra explicar rapidamente o que foi esse caso, acima você vê a foto de Shoko Asahara, ele era um ex-professor de Yoga e um astro de um reality show na TV, mas nos anos 90 ele e seus seguidores produziram 70 toneladas de gás Sarin (o mesmo usado na Síria), uma quantidade não especificada de gás VX e varíola para despejar acima do centro de Tóquio, assim matando a população. Ele foi preso e condenado a pena de morte. Ele morreu no dia 6 de Julho de 2018.

Voltando ao caso.

Já que Asahara e o Aum já eram memes na internet, um novo meme envolvendo Karasawa surgiu, criando um ”culto na internet” chamado de ”Koushinism”. Pessoas que contribuem para esse meme são chamadas de ”Koshinites”, eles se tornaram bastante organizados, lembrando realmente um culto real, e essa nova fase fez a situação crescer.

Em junho daquele ano, um novo tópico chamado “As Seis Letras Sagradas” foi criado, um tópico que adorava uma palavra “sagrada” contendo seis letras que diziam “Matar Takahiro Karasawa” (唐澤貴洋殺す), e por conta disso a polícia teve que se envolver no caso. Nesse ponto, Karasawa foi bombardeado com ameaças de morte por pessoas anônimas pela internet, e pelo resto do ano tanto Karasawa quanto o seu cliente sofreram várias formas de assédio físico contra suas propriedades, incluindo vandalismo e brincadeiras.

No ano seguinte, muitas das informações pessoais do Sr.H haviam sido escavadas e publicadas por internautas, incluindo o álbum de formatura e os trabalhos da escola. Karasawa foi forçado a mudar de escritório, mas sua localização foi rapidamente identificada pela internet.

O que ocorreu é que, quanto mais Karasawa respondia os tópicos no 2chan, mais as pessoas iam identificando a forma dele de falar, como por exemplo, ele costumava usar ”Toshoku” 当職 para se referir a ele ao invés de usar ”Watashi” 私, entre outras coisas. Isso fez com que os usuários do NanJ começassem a escrever por aí na internet fingindo ser ele, usando o mesmo tipo de vocabulário que ele usa. Escreveram rumores falsos sobre ele, como por exemplo ele ter assediado sexualmente uma garota, ou ter criado um vírus que forçava as pessoas a verem vídeos sexuais.

Em Abril uma pessoa foi presa por conta das ameaças de morte, e após essa prisão, ela começou a ser santificada pelos outros Koshinites, encorajando ainda mais atitudes radicais. No mesmo mês, as atividades extracurriculares do Sr. H e muitas outras partes de sua vida universitária foram vasculhadas e publicadas por Koshinites, incluindo mais de uma dúzia de fotografias, e vários pertences pessoais da casa de seus pais foram roubados, incluindo uma esteira e uma escultura de coelho.

Mais tarde naquele ano, Karasawa revelou que o motivo por trás de sua ocupação atual era sua experiência em ver seu irmão mais novo sendo assassinado por um mafioso quando era adolescente. No entanto, os internautas começaram a zombar da morte de seu irmão e começaram a espalhar boatos falsos de que o próprio Karasawa matou seu irmão, mas essa reação se tornou controversa entre os koshinitas old schools, que acharam que zombar da morte de alguém era ir longe demais.

Essa foi o primeiro momento em que a situação começou a parar um pouco.

Por um ano e meio a situação estava ”controlada”, apesar de ataques continuarem e a briga entre os usuários do 2chan VS Karasawa e o Sr.H continuar, não se espalhou tanto para outras plataformas e nem aumentou.

A maioria dos koshinitas estava dentro da comunidade 2chan fechada e anônima, da qual quase ninguém fora da comunidade estava ciente. No entanto, essa situação mudou completamente no ano seguinte…

A História de Takahiro Karasawa – KRSWLocker

O ano de 2015 foi o ano em que a situação atingiu seu ponto de virada, evoluindo rapidamente para um dos incidentes online mais notórios do país. Sim, o Japão inteiro iria saber o que aconteceu.

Por volta do ano novo daquele ano, um ransomware chamado KRSWLocker foi criado por um dos Koshinites, criando pânico pela nação, visando inúmeras pessoas e organizações japonesas. Essa foi a primeira vez que o país tomou conhecimento sobre o caso, chamado de Caso HaseKara, e ele foi pra TV.

Acima foto de um programa de TV falando sobre o ataque online, note a imagem borrada no lado, e o texto usado no lado é uma das paródias do Karasawa.

O Jornal Sankei também publicou sobre o KRSWLocker. Esse foi o primeiro momento em que a população japonesa soube do incidente HaseKara; mais tarde naquele ano, um jovem de 17 anos foi preso e condenado a dois anos na cadeia pelo seu crime.

Karasawa foi entrevistado por vários jornais.

A História de Takahiro Karasawa – Espalhando pro Japão

Em Fevereiro daquele ano, um modelo 3D do Karasawa foi criado no MikuMikuDance (MMD) e publicado no NicoNico Douga:

O NicoNico Douga é um site de vídeos igual ao Youtube e popular no Japão (ao menos era, agora acho que o Youtube já ta bem mais).

MMD é um software grátis onde você pode criar modelos 3D de personagens onde eles podem se mover, originalmente criado para fazer a Miku cantar e dançar. A comunidade dele cresceu e ele é usado para os mais diferentes fins.

Então os Koshinites criaram vários vídeos do Karasawa que ficaram extremamente populares, e no final do mês, ao menos 4 ou 5 vídeos relacionado ao Koshinismo estavam no rank dos vídeos mais vistos do site.

E estando no NicoNico, os jovens começaram a tomar conhecimento do caso, e pessoas de fora do 2chan também, o muro conhecido como 2chan havia sido quebrado e agora muito mais pessoas iriam saber do caso.

Então o Incidente HaseKara aumentou. Nesse tempo, 4 facções foram criadas na comunidade Koshinite.

1 – Divisão Missionária – Espalhar a ideia do Koshinismo pelo globo, aumentando o número de Koshinites. As atividades deles são:

  • Modificar a Wikipédia
  • Hackear o Google Maps
  • Twitter
  • Missões estrangeiras
  • NicoNicoDouga

2 – Divisão de Pesquisa – Caçar as últimas informações sobre Karasawa e o Sr.H

  • Drones espiões (tanto o interior do escritório do Karasawa quanto a casa dos pais do Sr.H foram mapeadas e tiveram modelos 3D publicados com detalhes na net)
  • Espionagem (algumas pessoas foram presas por isso)
  • Espiar ao vivo (em uma ocasião, várias pessoas foram presas ao vivo)
  • Encontro offline na Corte (os koshinitas têm o costume de se encontrar offline nos tribunais de casos civis e criminais famosos que envolvem koshinismo, como o caso de Karasawa. A constituição japonesa n. 82 de 1947 declara que todo julgamento deve ser visível ao público, então casos envolvendo Koshinites tem muito público).

3 – Divisão de Cultura e Arte 

  • Criação de cartas falsas de Yu-Gi-Oh
  • Criação de vídeos no MMD
  • Criação de músicas
  • Camisas inapropriadas sobre o Koshinismo
  • Outras atividades envolvendo toda essa parte gráfica

4 – Divisão Waruimo

Essa é a galera pesada do Koshinismo, aqui foi onde ocorreu a maior parte das prisões. O pessoal aqui já praticou ameaça de bombas, de morte, alterou sugestões do Google, roubo, hackeamento, vandalismo extremo. entre outras atividades arriscadas.

Em meados de 2015, o Incidente HaseKara havia se espalhado demais e muitos jovens haviam entrado pro grupo dos Nishinistas graças ao NND e Twitter.

O nome Karasawa Takahiro tornou-se conhecido em todo o país, pelo menos entre jovens com menos de 25 anos. Os crimes cometidos pelos koshinitas aumentaram drasticamente à medida que muitos incidentes começaram a ser relatados na mídia nacional.

Karasawa resolveu mudar o endereço de seu escritório mas não adiantou, logo foi descoberto, junto com o rosto e identidade de seus funcionários, virando vítimas também.

Quanto ao Sr.H, fotos dele eram tiradas constantemente, incluindo de sua família como seu irmão mais novo, mãe e pai, que foram publicadas online em artigos de Wikia.

Eles fizeram com que a casa da família do Sr.H virasse ponto turístico no Google Maps.

Em Abril o Google Maps foi modificado pelos Koshinitas.

Essa brincadeira teve um enorme impacto na sociedade devido à sua notoriedade. Por exemplo, o Hiroshima A-Bomb Peace Memorial Park de Hiroshima foi alterado para “Campo de Testes de Armas Nucleares de Koshin-kyo“, o Palácio Imperial em Tóquio foi alterado para “Sede de Koshin-kyo” e o QG da Polícia Metropolitana foi alterado para “Aum-Shinrikyo Satyan”.

Essas mudanças provocaram protestos nacionais, principalmente das vítimas e de suas famílias relacionadas a cada incidente. Como resultado, três homens, conhecidos online como os ”Three Bomb Braves” foram processados ​​por obstrução de negócios e posse de pornografia infantil.

Nota, The Three Bomb Braves faz referência aos 3 homens que originalmente carregaram uma bomba contra o KMT nos anos de 1930.

Por conta desse incidente os ataques começaram a ficar mais diferentes.

Em fevereiro de 2016, uma grande ameaça de bomba contra 47 instituições do Governo, incluindo a casa do primeiro ministro do Japão e a Embaixada Americana, foram feitas sob o nome de Karasawa, e se tornou o centro de notícias do país. No final de Fevereiro o jovem de 20 anos Ryota Ando foi preso por esse crime, recebendo dois anos e meio de trabalho forçado.

Por conta desse incidente, Karasawa resolveu mostrar seu rosto ao aparecer num programa da NHK por conta das ameaças de bomba, e ao fazer isso, as chamas da treta só cresceram.

No programa acima Karasawa fala do caso e mostra que o túmulo de sua família foi vandalizado.

Em Outubro, a FCCJ realizou um seminário sobre crimes cibernéticos no Japão e mostrou que o Koshinismo era um dos maiores grupos virtuais do Japão. É especulado que os membros ativos passem do Milhão.

Em junho de 2017, Karasawa apareceu novamente na NHK, em um canal de documentário que abordava questões sobre assédio online.

No dia seguinte, uma conta falsa do escritório de advocacia de Karasawa emitiu uma declaração falsa da morte de Mao Kobayashi, uma mulher reconhecida internacionalmente que era famosa por cobrir sua própria luta contra o câncer de mama terminal, antes que um anúncio oficial fosse feito, provocando raiva e indignação ao redor do globo.

E até hoje o caso continua.

Por conta desse incidente, várias pessoas tiveram suas vidas arruinadas, não só Karasawa ou o Sr.H, muitos membros de suas famílias e funcionários, até parentes distantes, sofreram e se envolveram nisso. O Sr.H mesmo estava sob vigilância constante dos internautas, até sua família. Segundo relatos, ele abandonou o emprego e se escondeu em algum lugar no Japão.

Mas talvez Karasawa tenha se saido melhor nessa história, pois o caso fez ele ser reconhecido no Japão inteiro, ele sempre alegou ser um ”especialista em assédio online”, e ele é uma vítima de um dos piores tipos de assédio, que agora é visto como um verdadeiro especialista.

Ele já organizou vários seminários e até tem um canal no Youtube onde joga games também (e recebe vários dislikes):

A História de Takahiro Karasawa – Conclusão

A coisa mais importante sobre esse caso foi que pessoas que não tinham envolvimento foram vítimas, pessoas que criticavam o Koshinismo no twitter, ex-Koshinistas, pessoas que só estavam no lugar e na hora errada sofreram, e no final do dia suas informações pessoais foram divulgadas, igual como ocorreu com Karasawa e o Sr.H.

Vale ressaltar que o caso continua, mesmo após todos esses anos. O que mais assusta é que falam que se você for pra uma escola, numa sala de aula com 30 alunos, ao menos de 3 a 4 são Koshinistas, e que eles não se sentem culpados.

Karasawa disse que já teve uma cliente na casa dos 20 anos que sofreu hate online apenas porque ela publicava fotos felizes de sua vida no Face.

Existe no 2chan pessoas chamadas de Tokuteichu, eles são especializados em identificar pessoas apenas lendo suas mensagens ou analisando fotos. Eles existem desde o começo dos anos 2000, mas cresceram muito após o caso HaseKara, e foram vários os casos em que os Tokuteichu descobriram pessoas antes mesmo da Polícia o conseguir fazer. Dizem que existem ao menos meio milhão de Tokuteichus no Japão, e que a maioria é desempregada, e esse é um dos motivos porque muita gente não gosta de se identificar online.


Apoie a VSA doando pelo Paypal, Curta a gente no Face, Insta e Twitter! Compre Mangás na Amazon