Estados Unidos, Japão e Áustria defendem Lolis contra Nações Unidas

Estados Unidos, Japão e Austria defendem que Lolis contra Nações Unidas

Estados Unidos, Japão e Áustria defendem Lolis contra Nações Unidas

O título é um modo de atrair você pro clique, o que esses países tecnicamente defendem é que ”ilustrações não mostram pessoas reais, logo não devem ser punidas”, e nisso se enquadra lolis.

Enfim, a história:

Como vocês devem saber, as Nações Unidas estão querendo enquadrar representações de crianças em cartoons, desenhos, esculturas e pinturas em situações eróticas como pornografia, o que também enquadra animes e mangás, e sabemos que no caso de animes e mangás os termos são ”Loli” e ”Shota”, que são crianças em situações ecchis/hentais.

No dia 6 de Maio, os Estados Unidos enviou um documento até as Nações Unidas sobre o que eles pensam do assunto, e uma parte fica em destaque.

Parte do documento enviado diz o seguinte:

Parágrafo 62: ”…insta os Estados Partes a proibirem, por lei, material de abuso sexual infantil de qualquer forma… incluindo quando esse material representa representações realistas de crianças não existentes”. Nos Estados Unidos, a lei federal diz que é ilegal criar, possuir ou distribuir material visual de qualquer tipo, incluindo desenhos, cartoon, esculturas ou pinturas que mostrem crianças em situações explícitas ou obscenas. Porém, representações visuais como CGI, animes, etc, onde não há uma criança ”real”, é tipicamente protegida pela Primeira Emenda (a não ser que as representações visuais sejam obscenas), e as Obrigações dos Estados Unidos sob o ICCPR, Nós sugerimos editar o parágrafo desta forma: ”…insta os Estados Partes a proibirem, por lei, de acordo com seus sistemas jurídicos nacionais, material de abuso sexual infantil de qualquer forma… incluindo quando esse material representa representações realistas de crianças não existentes”

Você pode ler todo o documento aqui

Não só o Estados Unidos querem que as leis de cada país sejam respeitadas, eles SABEM QUE ANIME É UMA COISA SEPARADA!

Porém os Estados Unidos não estão sozinhos, outros dois países também são contra:

O Japão publicou:

”O Japão acredita que a restrição à liberdade de expressão deve ser mantida a um mínimo e que uma consideração cuidadosa deve ser dada ao escopo da pornografia infantil. Considerando que a pornografia é tradicionalmente chamada de objetos visualmente reconhecíveis, seja através de representações em áudio ou materiais escritos, ela deve ser cuidadosamente considerada. O Japão entretanto propõe excluir ”representações em áudio” e ”materiais escritos ou impressos” da terceira frase do parágrafo 61. “Além disso, pelas razões explicadas acima, se penalidades criminais devem ser impostas, mesmo se o caso envolver pornografia de criança existente, ela precisa ser cuidadosamente considerada. O Japão propõe acrescentar na medida em que representa uma criança existente no final do parágrafo 61. […] “

A Áustria foi outro país que deu uma resposta deste tipo, ele publicaram:

“De acordo com a proposta do Comitê, desenhos e cartoons podem ser considerados como pornografia infantil na acepção do Artigo 2, letra c, do OPSC. Neste contexto, gostaríamos de salientar que a definição de pornografia infantil nas últimas representações da Diretiva UE 2011/93 / UE 1. de uma criança real (artigo 2.º, letra c, i) e (ii) 1. representações de qualquer pessoa que parece ser uma criança (Artigo 2 letra c (iii) 2. imagens realistas de uma criança (Artigo 2 letra c (iv). Na medida em que desenhos e cartoons não contêm imagens realistas, nós não vemos a necessidade para tratá-los como pornografia infantil.

”Nós somos os 3 grandes”

O que vocês acham do que estes países falaram?

via


Gosta do Conteúdo da Você Sabia Anime? Considere apoiar a gente no nosso Catarse ou doando diretamente pelo Paypal!

Page no FacebookMeu Perfil no TwitterNosso Instagram

Visite a loja Neko Seville para produtos de Animes! Mangás! Light Novels! Figures! Almofadas! Acessórios!

Please follow and like us:
error