Capa Ecchi de Yuuna-san levanta Questionamentos a Jump sobre Contratar Mulheres pro cargo de Editoras

Capa Ecchi de Yuuna-san levanta Questionamentos a Jump sobre Contratar Mulheres pro cargo de Editoras

Capa Ecchi de Yuuna-san levanta Questionamentos a Jump sobre Contratar Mulheres pro cargo de Editoras

Postagem ainda sem revisão, perdoem erros de português!!!! Dei o máximo e revisei eu mesmo, mas o ideal é sempre outra pessoa revisar, nossa revisora irá olhar assim que ela puder!!

No mês de Outubro foi lançada uma Shonen Jump que causou treta na internet, a capa do capítulo 181 do mangá de Yuragi-sou levantou discussão nas redes sociais e em blogs japoneses sobre o conteúdo de Yuuna-san, Feminismo em mangás para garotos e a Shonen Jump não ter editoras mulheres trabalhando na revista.

Caso você não sabe o que aconteceu em Yuragi-sou, basicamente a capa abaixo, colocada contra a luz revelava os mamilos da Yuuna com a arte que estava do outro lado. Veja aqui exatamente como funcionava (Cuidado site 18+).

Capa Ecchi de Yuuna-san levanta Questionamentos a Jump sobre Contratar Mulheres pro cargo de Editoras

Após a imagem acima surgir, começou uma discussão no twitter sobre o conteúdo do mangá, que sim, é bem ecchi, e que ele está numa revista voltada para meninos/crianças, que não deveriam estar vendo esse tipo de conteúdo adulto.

Criticas a Shonen Jump começaram a ser feitas pelo twitter, uma usuária alemã-japonesa foi uma que ganhou destaque no twitter após reclamar dessa capa de Yuuna e falar que estava feliz que a população japonesa estava declinando, ela recebeu tantas reclamações que trancou o perfil.

Essa foi a reação de alguns japoneses na ocasião:

”Isso e só o Japão do dia a dia”
”O Japão está em baixa quando se trata de igualdade de gênero entre os países desenvolvidos”
”Eu pensei que todo mundo amava tapioca!”
“Estrangeiros não conseguem distinguir entre quadrinhos e realidade.”
“Não há problema com liberdade de expressão aqui”.
“É apenas tapioca!”

Por conta desse ”problema” com Yuuna-san, algumas pessoas começaram a exigir em seus comentários que a Shonen Jump contratasse editoras, mulheres para trabalhar nos mangás da Jump, para evitar que coisas assim ocorram novamente, e ai se levantou uma nova questão, o time de editores da Jump é feito apenas por homens, começou a se questionar agora o motivo disso.

A alegação de contratar mulheres para servirem de editoras na Shonen Jump seria para mudar mangás como Yuuna-san e ensinar aos garotos a valorizar/respeitar mulheres e valores do feminismo, já que segundo comentários no twitter, mangás são uma forma de entretenimento que influenciam a cabeça dos jovens.

Porém a situação pegou mais fogo após surgirem informações no Twitter de que, em uma feira de empregos numa faculdade, a Shueisha havia respondido à pergunta “As mulheres podem se tornar editoras da Weekly Shonen Jump?” com a seguinte resposta: “Embora não seja sem precedentes, para trabalhar no editorial da Jump, você precisaria entender o coração dos meninos, então…” essa resposta da a entender que eles não são contra a contratação de mulheres, mas que seria bem difícil eles aceitarem uma.

Quem informou isso foi uma conta anônima no twitter, que não podia ser verificada, então o site Huffington Post Japan entrou em contato com a Shonen Jump que confirmou o comentário e ainda acrescentou mais coisa.

Capa Ecchi de Yuuna-san levanta Questionamentos a Jump sobre Contratar Mulheres pro cargo de Editoras

Eles complementaram:

”Algo assim não é sem precedentes. Atualmente existem mulheres envolvidas na Shonen Jump+ (serviço de mangá digital japonês da Shonen Jump), e mulheres já ocuparam cargos editoriais na Young Jump e em outros projetos de impressão. No entanto, em uma revista de moda feminina, independente do sexo, é essencial compreender os desejos de mulheres jovens preocupadas com a moda, para um mangá Shonen (para garotos), entender o coração de garotos jovens é importante”.

Segundo a Shueisha, a contratação de novos graduados é feito tendo em base o número total de pessoas que eles precisam, após as contratações eles distribuem as pessoas por departamento.

Basicamente, mulheres não vão para a Shonen Jump, mas para outras publicações da Shueisha, como a Young Jump, Jump+ etc.

Com essa resposta muitas pessoas ficaram enfurecidas e acusam a Shueisha de ser misógina e discriminar as mulheres na empresa não as colocando para serem editoras de mangás da Jump.

Algumas pessoas ainda afirmam que os mangás da Shonen Jump são mega populares com o público feminino e que isso deveria fazer a Shueisha a aceitar mulheres na revista.

Outro ponto de argumentação é de que existem mangás Shonen mega populares escritos por mulheres, e vi alguns citarem Kimetsu no Yaiba e aqui vamos abrir um “.

Não existe, uma confirmação 100% oficial, de que a pessoa que criou Kimetsu no Yaiba seja uma mulher, não existe. Segundo o produtor do anime de Kimetsu no Yaiba, quando este atendeu a um evento nos EUA, informou que o autor/autora não gostava de ser referido como mulher na internet.

Pesquisando mais a fundo  achei a informação de que existe uma revista de anos atrás que botou Gotouge como uma mulher, em uma entrevista oficial com o editor de Kimetsu ele se refere a Gotouge como homem e em um comentário de Gotouge de 2014 da a entender que seja uma mulher de fato, mas no final das contas ainda não tem algo certo nisso.

Voltando a Jump:

No mangá: The Right Way to Make Jump publicado em 2014, que conta como a Shonen Jump é feita, existem duas páginas onde eles falam sobre contratar mulheres para serem editoras, as páginas você confere abaixo:

Capa Ecchi de Yuuna-san levanta Questionamentos a Jump sobre Contratar Mulheres pro cargo de Editoras Capa Ecchi de Yuuna-san levanta Questionamentos a Jump sobre Contratar Mulheres pro cargo de Editoras

Caso você não entenda inglês, basicamente o que temos acima é a confirmação de que apenas homens trabalham no departamento editorial da Shonen Jump (tanto que no quadrinho brincam com o cheiro do lugar), além disso eles revelam que não possuem com clareza uma linha para a censura do ecchi, mas que definitivamente não vão mostrar mamilos.

Em uma entrevista de Rádio para a TBS em 2018, editores da Shonen Jump participaram e falaram mais sobre isso, na ocasião alguns editores falaram que gostariam de ter colegas mulheres trabalhando lá, que elas poderiam dar ideias de piadas novas, novas direções as histórias etc, eles não são contra a contratação de mulheres.

Capa Ecchi de Yuuna-san levanta Questionamentos a Jump sobre Contratar Mulheres pro cargo de Editoras

Também foi revelado que algumas mulheres que trabalham em revistas de moda, não são amigáveis com eles, que vêem eles como ratos, ao ser perguntado porque, o editor responde que é por conta do cheiro deles.

Na mesma entrevista foi revelado que em 50 anos da revista, uma mulher nunca trabalhou lá no cargo de editora.

Agora está uma discussão no twitter com uma pressão para mulheres entrarem na Shonen Jump, e criticas a Shueisha, por outro lado tem quem defenda a postura da empresa, dizendo que desde sempre a Shonen Jump teve mangás ecchis como Bastard! e To Love-ru, outra e de que a Jump é um sucesso só com homens trabalhando lá.

Tem outros comentários que vi mais críticos, dizendo que a revista se chama ”Shonen Jump” e não ”Feminism Jump”.

Segundo o último relatório de demografia da revista de 2019, vemos a diferença de idade entre os leitores da Jump. 46.8% estão abaixo dos 18 anos enquanto 53.2% sestão acima dos 18 anos, maioria então formada de adultos.

Outro dado curioso é o publicado no doujin Statistics Shonen Jump, que foi lançado na Comiket 94. e tem dados e estatísticas sobre a revista, e o que ela revela e que com o passar dos anos, pouco a pouco, mulheres estão cada vez mais valorizadas na revista.

Primeiro de tudo começou a se publicar mangás com protagonistas mulheres (Neverland e Act-Age são exemplos), O gráfico abaixo mostra o aumento do poder de luta de personagens homens e mulheres ao longo do tempo na Jump:

Nos últimos tempos personagens mulheres tem ganhado mais poder de luta em mangás da Jump, e quanto ao Ecchi? Segundo o doujin, personagens homens exibem mais o corpo na revista do que personagens mulheres:

Upper: Parte de cima do corpo nu
Lower: Parte de baixo do corpo nu
Whole Body: nu de corpo inteiro.

Gráficos vindos do @AnimePraises

Nos últimos anos a Shonen Jump se tornou mais e mais amigável com mulheres, e isso se deve por conta do crescimento de leitoras na revista.

Esta é a história, agora digam ai as suas opiniões e o que vocês acham de toda essa treta que está rolando no momento.

Informações vindas de:

Clipher TwitterKim TwitterYaraonSoraNews

Dei o máximo para pesquisar, olhar tudo certinho e passar aqui, qualquer erro de tradução, informações faltando ou correções, podem passar pelo meu twitter que modificarei o post destacando a alteração.


Quer MAIS posts de Yuuna-san? Clique Aqui!!

Apoie a Você Sabia Anime pelo nosso Catarse ou doando diretamente pelo Paypal!

Page no FacebookMeu Perfil no TwitterNosso Instagram

Ao comprar Mangás/Novels ou qualquer coisa na Amazon nós recebemos uma parte, pode nos apoiar desta forma =) Arigas!!!