As Idols que não podem Parar e Idols Infantis revoltam a Internet Japonesa

Os Perigos de ser Idol no Japão e Idols Infantis

As Idols que não podem Parar e Idols Infantis revoltam a Internet Japonesa

 

Em 21 de Março de 2018, Omoto Honoka, membro de um grupo idol chamado Enoha Girls, se matou. Ela tinha 16 anos.

A família entrou na justiça contra a agência, o presidente e membros da staff para descobrir a verdade.

A matéria abaixo busca descobrir mais fatos sobre ”Chika Aidoru” (Idols underground) no Japão.

Com experiência extensiva em cuidar de casos envolvendo chika aidoru, o advogado Kasai Kunitaka diz a sua perspectiva sobre as idols dos dias modernos:

”Idols costumavam ser artistas que apareciam em revistas e na TV, isso começou a mudar há cerca de 10 anos, quando o AKB48 entrou em cena*. Pequenos locais apertados que abrigavam centenas de pessoas em lugares como Akihabara, deram início a cena de idols de menor/underground, como a internet dá a distribuição gratuita de conteúdo de dança/música e compartilhamento de vídeo, isso levou a uma grande diversidade, e além disso um gerenciamento além das regulares agências de talentos”.

*o AKB48 foi o maior responsável por diminuir a distância entre fãs e Idols, eles popularizaram eventos de apertos de mãos entre outras coisas deste tipo.

Kasai observa, no entanto, que isso está causando uma série de problemas. “Garotas que querem se tornar idols primeiro se registram em um serviço de audição online. Aqueles que estão em demanda passarão por várias audições e terão sua escolha de agência para participar. O restante continuará reprovado e pode acabar assinando com uma agência em termos desfavoráveis ​​que incluem itens como taxas de inscrição e cláusulas de penalidade. Elas vão começar a trabalhar como idols, mas sua agência geralmente não tem experiência em promovê-los, e pouca motivação para fazê-lo. Então as idols percebem que as coisas não estão certas e decidem que querem ir embora. Mas a agência delas não permite. Elas também podem estar sujeitos a táticas de intimidação e assédio sexual”.

Então, por que as agências não permitem que garotas desinteressadas saiam?

”As agências fazem dinheiro com ingressos, mercadorias e vendas de snapshots instantâneos” explica Kasai, ”eles cobram qualquer coisa de 500 até 1.000 ienes por um snapshot em estilo polaroid, então é uma grande fonte de dinheiro. As agência perdem dinheiro se uma idol sai, então os contratos de idols estipulam coisas como 3 anos de trabalho no mínimo, ou proibição de trabalhar na Indústria do entretenimento por 6 meses após sair da agência; alguns contratos incluem taxas de 1 a 2 milhões de ienes por terminar o contrato cedo. O contrato de Omoto Honoka incluía multas por estar atrasada ao trabalho”.

Não é comum ter multas estipuladas em um contrato, diz o advogado, mas algumas agências que gerenciam idols underground também estão envolvidas na Indústria adulta, e eles tratam as idols da mesma forma que tratam recepcionistas de ”bares”.

Eles também proíbem as idols de compartilhar endereço de e-mail umas com as outras para evitar que elas formem um grupo e bata de frente contra a agência. A agência então cria uma competição entre elas, da mesma forma que faz com trabalhadoras em bares de entretenimento adulto (tipo, comissão etc).

Mas Kasai diz que muita competição também traz problemas.

”Se a agência encoraja muita competição, a garota mais popular ou a que gera mais receita, será vista como a estrela em destaque. Mas idols underground não devem funcionar como indivíduos independentes, elas devem ser sempre parte de um grupo, cumprindo seu papel nele. O grupo não funcionará sem os membros menos conhecidos”.

Kasai foi o advogado das 4 garotas do grupo idol Nijiro Fanfarre em uma ação contra a agência delas em 2017. O caso terminou com o cancelamento do contrato com a agência, pagamento de salários não pagos e outras compensações, e então Kasai se tornou o produtor do novo grupo, Revival:l, que inclui duas garotas ex-membros do Nijiro Fanfarre.

Mas por que um advogado se tornou produtor de idols?

”Apenas vencer no tribunal não é suficiente, a realidade é que após saírem da agência delas, as garotas do Nijiro Fanfarre tiveram muita dificuldade de entrar em outra. Eu considero elas pioneiras em terem levado sua agência para a corte, e acabamos decidindo apresentar sua experiência no palco para ajudar a espalhar a palavra de seus feitos. juntos nós criamos um musical chamado ‘Jailbreak Girls’ baseado em um caso real de idols na corte”.

E no Revival:l ele mantém total transparência sobre lucro e perda. Abaixo uma foto com as garotas do Revival:l gerenciadas por Kasai:

O foco principal da Indústria Idol são as mulheres, mas segundo Kasai, Idols masculinos também podem enfrentar problemas: ”Eu recebo mais chamados de mulheres do que homens, mas meu entendimento é que pedidos de homens são relacionados mais a violência. Eles falam que foram socados e chutados pelos seus chefes e esse tipo de coisa, eu acho que isso vai se tornar um grande problema em algum ponto”.

É claro que pessoas que queiram ser idols deviam ler cuidadosamente seus contratos, mas para aqueles menores de idade isso cabe aos pais, mas segundo Kasai, isso também tem seus problemas.

”Quando falam pros pais que isso é ‘comum na Indústria’ eles tendem a acreditar. E quando a filha deles quer sair, a agência pede 200.000 ienes de compensação por ter desenvolvido site, músicas, roupas e os pais pagam porque estão com medo e querem evitar problemas. Creio que tem operadores desonestos por aí que estão ganhando dinheiro exatamente assim. Eu espero que os pais ao menos percebam que isso não é o comum”.

Kasai diz também: ”Antigamente, uma ‘Idol’ era especial, quase como um ser especial. Mas agora se tornou um tipo de termo mágico. Se em vez disso a gente chamasse isso de uma pessoa que canta e dança em público, aperta mãos e tira snapshots com os fãs? E se a gente adicionar que o local de trabalho delas serve álcool e é ok abraçar e segurar elas? Agora temos quase nenhuma diferença entre uma idol e uma Kyabakura. Mas assim que você chama elas de idols, as pessoas acham que a forma ao qual são tratadas é normal e ok, nós não devemos ser enganados pela palavra ‘Idol’, temos que ver o que realmente isso significa agora”.

Dia 18 de Fevereiro foi realizada a primeira audiência do caso da família da Omoto Honoka contra sua agência, presidente e outros, sobre os danos sofridos e as causas de seu suicídio terem sido o resultado de assédio e carga de trabalho excessiva que eles impulsionaram.

Os réus indicaram que vão tentar se defender em todos os aspectos do caso.

O texto acima é uma tradução do texto original publicado em japonês e nós o vimos através do Nippon.com.

Agora aqui é o Hoss. Bom, o que eu queria mostrar a vocês é isso aqui:

É exatamente o que vocês estão pensando, ”idols infantis”, garotinhas usando roupinhas de idol posando para uma multidão tirar fotos.

Na segunda foto tem algumas menininhas idols em um evento de aperto de mão com os seus ”fãs”, na terceira foto uma idol brinca de ser carregada por um ”fã” e na última foto outra idol brincando de twister com um ”fã”.

Todos estes caras pagaram para poder fazer isso com elas.

O tweet acima tem 51.000 compartilhamentos e 100.000 likes, além de quase 2.000 comentários e gerou muita discussão sobre idols infantis na internet japonesa, obviamente muita gente não concorda com isto.

Muita gente perguntou onde estão os pais destas meninas e eu concordo, mas após ler/traduzir o texto acima, será que esses pais não foram enganados também?


Gosta do Conteúdo da Você Sabia Anime? Considere apoiar a gente no nosso Catarse ou doando diretamente pelo Paypal!

Page no FacebookMeu Perfil no TwitterNosso Instagram

Ofertas de Mangás e Novels na Amazon: Ao comprar você estará apoiando